Projeção de valorização do mercado imobiliário em Santa Catarina

  • 7 meses atrás
  • 1
Projeção de valorização do mercado imobiliário em Santa Catarina

Chegando o final de ano, o balanço do mercado imobiliário em Santa Catarina se apresentou bastante positivo, mesmo com todas as dificuldades impostas pela pandemia global da Covid-19.

Nesse sentido, o avanço da vacinação e algumas modificações no cenário econômico facilitaram para visualizarmos perspectivas positivas. O ano de 2021 se destacou com esse crescimento e as projeções para 2022 são otimistas.

O mercado imobiliário se mostrou resiliente e conseguiu dar a volta por cima, ajudado pelo avanço da tecnologia no setor e a permissão para a continuidade das obras nos canteiros. 

Esses foram fatores decisivos para que houvesse um salto de crescimento nesse período.

Desse modo, o mercado imobiliário se tornou um dos motores de crescimento do Brasil, especialmente, pela alta mão de obra absorvida. Além disso, a taxa de juros permaneceu reduzida neste ano, o que deve continuar em 2022.

Por último, destacamos a alta de 17% no Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), de junho de 2020 a junho de 2021. Este valor reflete diretamente no preço dos imóveis no futuro, o que torna esse período o ideal para a compra.

A partir do momento em que temos conhecimento dos dados do mercado imobiliário em 2021 e todo o seu panorama, podemos entender como ficam as expectativas para 2022. Saiba mais:

Quais são as expectativas do mercado imobiliário em 2022?

Com o avanço da vacinação contra a pandemia de Covid-19, o cenário brasileiro para o setor imobiliário está com perspectivas bastante positivas em 2022. Acredita-se que o mercado imobiliário se mantenha aquecido e com maior crescimento.

Nesse sentido, tivemos a redução da taxa Selic, o que atraiu investidores de todo país na busca por investimento em imóveis como forma de diversificar seus ativos de investimento

Além disso, essa diminuição contribui para o aumento da velocidade de vendas, fazendo com que os empreendimentos fossem adquiridos mais rapidamente.

Conforme levantamento da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FipeZap), a cidade de Itapema obteve bastante destaque em Santa Catarina e no mercado imobiliário brasileiro como um todo.

A cidade está entre as que possuem maior potencial de desenvolvimento, com índice de 18% em 12 meses. Ou seja, apresenta uma valorização nos preços dos imóveis na região e com perspectivas incríveis para o ano seguinte.

Principalmente se levarmos em consideração novas tendências de consumidores e a busca por diversas necessidades que foram conferidas ao longo dos últimos anos. 

A região apresenta uma infraestrutura urbana de alto padrão e altos índices de qualidade de vida. Além de toda a diversidade de empreendimentos que são oferecidos pelo mercado imobiliário de Itapema.

A partir disso, também podemos destacar algumas tendências do mercado imobiliário que começam a ficar cada vez mais evidenciadas para o ano de 2022.

Busca por imóveis maiores – Com a pandemia, as pessoas começaram a praticar o isolamento social, vivendo mais tempo em suas próprias casas. Assim, algumas questões que antigamente não eram prioridades começaram a se destacar. Um destes casos é o espaço.

Para fazer o home office, por exemplo, a necessidade de contar com mais cômodos foi um dos grandes impactos percebidos. 

Acomodar um escritório de qualidade exige mais espaço, além de evitar a necessidade de ocupar outros ambientes e causar desconforto para quem passa tanto tempo em casa.

Nesse sentido, uma tendência em crescimento para 2022 no mercado imobiliário são os imóveis grandes e com maior quantidade de cômodos. 

Independentemente de o home office continuar ou não depois da pandemia, essa cultura e o interesse vão permanecer, principalmente para quem deseja ter a possibilidade de investir mais na infraestrutura do próprio lar.

De acordo com uma pesquisa realizada no Brasil, houve um aumento de 30% na busca por imóveis de dois quartos, assim como nas unidades com três e quatro quartos. 

Além disso, espaços com apenas um quarto apresentaram uma queda grande, principalmente por impedir essa possibilidade de montar a própria estrutura de trabalho.

Procura maior por imóveis com área de lazer – Além da necessidade de um espaço maior, com o distanciamento social, percebeu-se a demanda por imóveis com espaço de lazer. 

O grande destaque fica por empreendimentos com áreas privativas, espaços abertos e jardins. Desse modo, as propriedades oferecem diversidade nas áreas livres para quem já vai ficar muito tempo em seu próprio lar.

Também podemos destacar estes imóveis no mercado imobiliário para as pessoas que estão em home office. Muitos locais possuem uma estrutura de em suas próprias áreas de descanso, que podem ser chamadas de coworking.

Processos digitais e desburocratizados – O mercado imobiliário se relaciona muito com os avanços tecnológicos e com a necessidade de agilização dos processos. Hoje em dia, o público busca uma nova forma de negociar e de optar pelo imóvel dos seus sonhos. Assim, as pessoas querem fazer praticamente tudo de forma online e completamente desburocratizada.

Nesse sentido, a exigência de visitas em espaços físicos diminuiu bastante e no lugar estão entrando novas formas de apresentar as propriedades, com realidade aumentada, por exemplo.

Além disso, questões como idas a cartórios, autorizações de fiadores, entre outros, podem e precisam ser resolvidas sem sair da própria casa. 

Assim, não será mais um diferencial de um empreendimento, mas uma necessidade para se adaptar ao novo padrão de comportamento.

Preocupação com o meio ambiente – Por último, vamos dar destaque para a sustentabilidade, algo fundamental no mercado imobiliário. A procura por imóveis que apresentam diferenciais no cuidado com o meio ambiente aumentou bastante. 

Esta é uma alternativa prática para reduzir os custos das contas mensais, como água, luz, entre outros.

Também podemos destacar a automação como uma tendência em novos empreendimentos que estão surgindo no mercado imobiliário. Essa é uma possibilidade que traz a redução de consumo, além de oferecer maior segurança e praticidade para o dia a dia dos moradores. 

Tudo isso através de ações inteligentes para a rotina, como por exemplo: abrir e fechar cortinas, acender luz, ligar aparelhos, entre outros.

Participe da discussão

Compare listings

Comparar